Handmade stories

Criar para uma Vida Mindful (#1)

Caminho

Este é o primeiro artigo da serie sobre Mindfulness e Criação. Aqui gostava de te mostrar como podes ter alguns momentos mindful diariamente fazendo algum tipo de trabalho de mãos. Isto não é uma receita e eu não sou perita. Gostava apenas de partilhar o meu caminho para uma vida mais consciente através dos trabalhos que faço de mãos.

Gostava de começar com um artigo da revista Flow, De-stressing with Bente. Podes lê-lo aqui.

Como este artigo da revista Flow, este projecto também começou um pouco como um escape da faculdade de arquitectura. Ainda que eu goste imenso de arquitectura, tanto a faculdade como o curso são ambos muito exigentes emocionalmente e eu, como quase todos os arquitectos que conheço, senti a necessidade de focar a criatividade que não conseguia mostrar nas aulas para algum lado. Começou por ser um retiro ou um exercício de mindfulness e tranformou-se numa paixão.

A minha avó, que era estilista, ensinou-me a fazer crochet quando eu tinha mais ou menos 15 anos e mais tarde, quando tinha mais ou menos 20 anos aprendi a bordar o básico. Entre a curiosidade e a arquitectura comecei a pesquisar e descobri o Sashiko, o bordado tradicional japonês (noutro artigo falarei mais sobre o Sashiko concretamente), e comecei a fazer alguns trabalhos com este bordado sem parar de pesquisar mais e mais sobre técnicas de artesanato.

O crochet e o bordado estão sempre presentes mas percebi que neste momento gosto mais de fazer trabalhos pequenos, minuciosos. E com isto em mente, descobri as rendas frioleiras. Aprendi como se fazia e com o passar do tempo apercebi-me de que esta técnica estava muito esquecida, sendo feita apenas pelas avós das avós, e era muito difícil encontrar alguém que a fizesse e até conhecesse! Continuo a aprender, em busca de novas maneiras de a fazer, novas técnicas ou até novos acessórios, com o objetivo de a reviver, dar a conhecer e ensiná-la aplicando-a de uma maneira mais moderna.

O que estas técnicas têm todas em comum é o trabalho manual. Quando se está concentrado no trabalho manual é preciso estar mindful. Tem de se estar completamente concentrado no que se está a fazer, a contar, a verificar a tensão da linha, e se se começar a pensar noutra coisa… ups!… Algo já falhou. Também não se pode ter pressa, porque se se tenta fazer mais depressa, pequenas coisas passam e no final percebe-se que algo falhou. Como estás concentrado numa só tarefa, ao contrário do resto do dia, o cérebro pode relaxar e a criatividade flui. Penso que é o exercício de mindful perfeito para fazer diariamente.

Em breve trago-vos mais experiências de criação e mindfulness.

Espero que embarquem nesta viagem comigo de criar para uma vida mindful!

Um abraço,

Catarina